Pesquisar este blog

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Represálias

Após divulgar dividas, Federação de Futebol de Salão do Ceará é desfiliada pela Confederação da modalidade

Mesmo parecidos, o futebol de salão e o futsal são organizados por entidades diferentes. O futebol de salão é de responsabilidade da Associação Mundial de Futsal (AMF) e o futsal é regido pela Federação Internacional de Futebol (FIFA).

Com o sucesso do futsal, a FIFA tentou assumir o controle da modalidade entrando em um território que  tinha dono criando um impasse. Tentativas de fusão entre a FIFUSA e a FIFA foram planejadas, entretanto não vingaram e as divergências entre as duas entidades só aumentam desde então. O nome “futsal”, por exemplo, foi criado pela FIFUSA, porque a FIFA proibia o uso do nome “Futebol” numa modalidade que não fosse controlada por ela.

A FIFUSA perdeu força e acabou extinta no início da década de 90. Atualmente o Futebol de Salão é organizado pela Associação Mundial de Futsal (AMF), a qual a Confederação de Futebol de Salão do Brasil (CFSB) é filiada.

Seguindo o exemplo mundial, não é de hoje que o futebol de salão tradicional em nosso país encontra-se em brigas políticas e administrativas. O "esporte da bola pesada" hoje classificado como "futebol de salão clássico", vive uma das suas maiores crises políticas e administrativas da história do esporte no Brasil.

Aumentando a crise, a Confederação de Futebol de Salão do Brasil (CFSB), desfiliou recentemente a federação cearense da modalidade. Segundo apurado, teria sido em represália ao representante da filiada que teria exposto a CBFS e seu presidente, Marcos Paulo Diniz, em uma situação que envolve venda e permutas de bolas entre as partes.

Informado do ocorrido, o Blog do Marçal foi apurar as denuncias. Segundo apurado, o gestor esportivo Karluso Lima de Oliveira, ouvido por este Blog, informou que a desfiliação da Federação Cearense da modalidade foi um ato ditatorial praticado justamente contra a federação mais ativa e mais atuante no país, com calendário anual abrangendo jogos desde o escolar até o de alto rendimento em todas as categorias tanto no masculino como no feminino.

Segundo ainda o gestor, Ceara é o único estado no país com estrutura esportiva de clubes e associações vinculadas à Federação, com filiação de atletas, regimento de transferências e Tribunal de Justiça Desportiva.

"Para filiação ou desfiliação de qualquer entidade é necessário a convocação de Assembleia Geral e não via ofício assinado pelo ditador-presidente" - disse Karluso ao Blog do Marçal.

Veja abaixo o que diz o estatuto da CFSB sobre desfiliação.


Karluso ainda questionou o fato de jogadores terem que pagar desde uniforme até hospedagem e alimentação para defenderem sua Seleção Nacional e isso ser colocado via ofício pelo presidente da Entidade (veja oficio abaixo). 


"O futsal AMF é forte, tem uma entidade mundial atuante, séria e aqui não é diferente, só não podemos deixar que uma pessoa se ache o dono da bola e quando contrariado pegue essa bola e vai embora para sua casa. Esporte se faz com cobranças, planejamentos, ações, investimentos, renovações e sobretudo com transparência e verdade à todos! Nada tenho contra o Marcos Diniz pai de família e amigo, tenho divergências com o Marcos Diniz presidente e dirigente, por favor, não confundam!”

Finalizando o dirigente cearense disse:

“Quero também agradecer ao Blog do Marçal que nos procurou e por me ouvir via telefone, pelas mensagens trocadas via wats e e-mails e pela sua contribuição em dar voz ao nosso esporte, infelizmente em um momento delicado e chato, mas com o prestígio do Blog nosso grito por diálogo e mudanças se torna mais forte e alto".

Entenda

No ano passado, durante o Sul-americano de clubes disputado no município de Praia Grande, no litoral paulista, Karluso Lima afirma ter, a titulo de empréstimo, pago  despesas de uniformes da Seleção Máster que disputou evento amistoso além de despesas do evento relacionados a hospedagem e alimentação para evitar que pessoas fossem “convidadas” a se retirarem do hotel oficial da competição por falta de pagamento das diárias, o que geraria grande repercussão negativa ao Brasil, pais anfitrião do evento (Veja comprovante abaixo).

Em contrapartida, segundo Karluso, depois de tentar receber de todas as formas o valor emprestado, propôs ao presidente da CFSB converter o valor em bolas da marca Kagiva (patrocinadora oficial da entidade) para uso em seus eventos estaduais. Porém, ao receber as bolas, a Confederação publicou na página oficial que teria sido "apoio" ao estado do Ceará, escondendo a verdade acordada entre as partes. 

Clique aqui e veja postagens sobre a remessa das bolas. 

O Blog do Marçal também tomou conhecimento que esta situação está prejudicando, inclusive, a seleção brasileira principal, pois segundo muitos atletas, é prometido a eles uma infra-estrutura que não existe. O ex-goleiro da Seleção Brasileira e do Ceará Genuca Júnior (foto abaixo) postou um desabafo na sua mídia social. 

"Marcos Diniz, muito provavelmente esse meu comentário representará minha desgraça total dentro da atual administração da CFSB e já me preparo para nunca mais ser lembrado em qualquer convocação ou atividade dessa confederação, ainda que eu esteja no meu melhor momento, mas não posso mais segurar minha tristeza em meio a atual situação do Futsal AMF no Brasil. É lamentável os rumos que estão sendo tomados por alguns de nossos dirigentes" - Clique aqui e leia o relato completo do ex-goleiro.

Em pesquisas realizadas na internet e com clientes, fornecedores, árbitros e atletas, fomos alertados ainda a questionar os seguintes pontos:

> A entidade supostamente não tem conta bancária em sua titularidade, nesse caso, onde são depositados os recursos recebidos como por exemplo das vendas de camisetas da Seleção como mostradas nesse link (Clique aqui)

De que forma são efetuados os pagamentos à fornecedores e os recebimentos?

> Onde está publicado o Balanço Patrimonial e o parecer do Conselho Fiscal da Entidade nos últimos anos?

> Onde está publicado a prestação de contas da entidade com exibição dos documentos fiscais e legais que deram origem à eles?

> Onde está publicado ou como ter acesso as minutas de parceria e colaboração com SESC, SESI e Secretaria de Esportes?

> Onde está publicado ou como ter acesso as minutas de propostas e parceria com as bolas Kagiva e Euro?

Marcos Diniz (óculos) ao lado do Diretor do SESI/Jacareí Paulo Coelho (foto facebook)

As denuncias não param por ai. O Blog foi informados também que até o mês de fevereiro algumas federações esportivas como por exemplo a FEFUSAL/SP (veja), e FEFUSPAR/PR (veja), supostamente só existiriam em redes sociais e estariam em processo de fundação, porém, já realizando e/ou apoiando eventos há pelo menos dois anos. Segundo ainda as informações, essas federações não teriam estatutos sociais, CNPJ e nem diretorias eleitas legalmente como pede o estatuto da CFSB.


Segundo as informações, Marcos Diniz, seria quem administra as mídias sociais dessas supostas entidades laranja e estaria usando pessoas que pode vir até prejudicá-las por eventuais crimes como estelionato, falsidade ideológica e formação de quadrilha ao propor e realizar eventos em parcerias com entidades públicas e privadas.

O que eles disseram

Atualizado 17/08/2017 as 17:01hs

O blog procurou as pessoas e entidades citadas na matéria. 

A Euro Sports informou que manteve parceria de um ano com a CFSB durante o ano de 2015 e que a parceria findou em 30 de dezembro daquele ano. Informou também que na vigência do contrato fornecia bolas oficiais para as competições.

Segundo o comunicado, todas as equipes deveriam adquirir bolas da marca Euro e não era do conhecimento da empresa que bolas eram comercializadas ou usadas como moeda de troca de dividas, pois não era esta a finalidade.

Por fim a Euro Sports informa que mantem parceira com a CNFS com quem tem contrato até 2018 e que apoia, patrocina e financia varios segmentos, porém todos sérios.

Também procurados, a Secretaria de Esportes de Jacareí e a unidade SESI Jacareí não responderam até o fechamento da matéria.

Procurado, Marcos Diniz não retornou nosso contato.


O espaço esta aberto para qualquer pessoa que, citado na matéria, queira se pronunciar.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Beach Soccer atrasa pagamentos dos árbitros!

O Blog do Marçal recebeu a denuncia que a Liga Paulista de Beach Soccer (LPBS) não efetuou pagamentos a alguns árbitros e fornecedores em decorrência dos serviços prestados nos eventos realizados na cidade de Caraguatatuba no litoral paulista.

Em contato com alguns árbitros para apurar a denúncia feita pelos mesmos, eles informaram que "entendem o ocorrido com a entidade, mas que precisam receber, pois largaram os familiares e compromissos" para atenderem as escalas.

Em conversa com o Blog do Marçal, Douglas D´Andréa, presidente da entidade, assumiu os valores em aberto afirmando que todos irão receber e que basta ver as publicações na página da entidade que expõe toda situação desde o início. D´Andréa aproveitou a oportunidade para agradecer o grupo de oficiais de arbitragem e fornecedores que entenderam a situação, principalmente pela entidade ser nova, não ter receitas e por nenhuma equipe ou atleta ter pagado qualquer valor para disputar os eventos.

O Presidente afirmou ainda que após as denúncias feitas à Prefeitura local (Caraguatatuba), que culminou com a exoneração do Secretário de Esportes e o afastamento de seu primeiro escalão, o pagamento por indenização para a entidade que preside deve acontecer em breve. Para Douglas, a indenização do poder municipal é fruto da grande credibilidade dada à entidade que provou ter sido também vítima de uma situação de má gestão administrativa por parte da antiga administração esportiva da cidade.

O dirigente ainda faz um apelo para que independente da entidade, a modalidade tem que ser resgatada e levada a sério em nosso Estado. Douglas que é o nome mais forte da modalidade no Estado é também Secretário Geral da Confederação Brasileira de Beach Soccer, reafirmou que o prejuízo causado pela Prefeitura Municipal de Caraguatatuba atrasou todo o calendário esportivo da cidade e que o mesmo voltará assim que as dívidas forem sanadas.

Douglas D´Andréa

O presidente da Liga Paulista de Beach Soccer entregou ao Blog relatórios de atividades desde a fundação da entidade em Janeiro deste ano provando que a Liga estava em funcionamento. O relatório aponta 37 eventos apoiados e/ou realizados com chancela e/ou apoio e a presença de diretores da entidade em todos eles. Segundo ainda o relatório, dezessete cidades voltaram a praticar regularmente a modalidade e foi dada assessoria técnica a oito municípios para construção de novas arenas. Por fim, o dirigente afirma que a LPBS filiou 53 clubes e associações, todas elas com as respectivas documentações, além de 16 prefeituras.

“Filiamos 1.243 atletas, todos com ficha individual, realizamos campeonatos estaduais em todas as categorias e em ambos os sexos, realizamos torneio de clubes e jogos amistosos e festivais, formamos e diplomamos 83 novos árbitros, buscamos parceiros comerciais” – disse Douglas D´Andréa.


Em consulta à Prefeitura de Caraguatatuba a mesma confirma que em breve ocorrerá o pagamento por indenização e que essa providencia só foi possível após as denuncias efetuadas pelo Presidente da Liga e que abriu os respectivos processos disciplinares que correm sob sigilo.