Pesquisar este blog

terça-feira, 19 de março de 2019


Eleições no SAFESP
Guerra de regimentos pode tornar chapas inelegíveis
Arthur Alves e Aurélio Martins lideram chapas irregulares conforme regimento eleitoral

Aparentemente calma, as eleições no Safesp – Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo – esta agitadíssima nos bastidores e nas redes sociais. O clima é o pior possível! Nenhum dos candidatos esta preocupado em debater e apontar soluções para os problemas da categoria e sim em desqualificar e tentar a todo custo tornar inelegível candidatos adversários.

As traições tem sido até aqui o ponto alto do pleito que ainda promete grandes emoções. Quem antes era amigo, sentava à mesma mesa para se beneficiar do sistema, hoje se tornou inimigo cobrando o que defendia e celebrando união entre inimigos contra um inimigo ainda maior.

A chapa 1 – O Safesp é dos árbitros – liderada pelo árbitro Aurélio Santana Martins -, acusa a chapa 2 – Somos todos Safesp – liderada pelo atual presidente Arthur Alves Junior –, de supostas trapaças e aponta o uso de regimento eleitoral sem validade e assinaturas de membros da chapa como motivos.

O regimento eleitoral adotado inicialmente nesta eleição é o mesmo que foi usado nas eleições de 2006, 2010 e 2014, todas elas com chapa única. Este regimento foi aprovado em assembleia geral extraordinária no dia 30 de maio de 2003 e re-ratificado no dia 05 de dezembro do mesmo ano adequando o regimento as mudanças das leis do país a época. Não se sabe os motivos, mas estranhamente o regimento atualizado não foi usado em nenhuma ocasião e só foi tomado conhecimento do mesmo quando foi protocolado pela chapa 1 após inicio do processo eleitoral deste ano.

Outro motivo alegado pela chapa 1 foram as assinaturas na chapa de inscrição dos candidatos a membros do conselho fiscal, José Astolphi e Álvaro Pereira, que a oposição supostamente alegou que teriam sido falsificadas. Questionados, os candidatos informaram que protocolaram documentos com firma reconhecida em cartório confirmando as assinaturas.

Regimento eleitoral da discórdia foi aprovado e re-ratificado em 2003

Por sua vez, a chapa 2 alega que a chapa 1 é inelegível por não atender as exigências do regimento eleitoral aprovado e re-retificado em 2003.

O art. 5º do regimento eleitoral de 2003, entre outros diz que é inelegível o candidato que for árbitro ou assistente em atividades no futebol profissional (e), candidato que não residir na cidade onde estiver instalada a sede administrativa da entidade (h), no caso São Paulo, entre outros menos importantes.

O artigo torna inelegível o candidato a presidente e tesoureiro da chapa 1, Aurélio Santana Martins por residir no município de Jacareí e Fabrício Porfírio de Moura por estar em atividades no futebol profissional.

Apesar de protocolar documento com afastamento da arbitragem, candidata Regildênia Moura continua em plena atividade - foto: reprodução site CBF, FPF e ANAF

Já o mesmo regimento com algumas alterações para atender as leis vigentes a época, diz que o candidato não pode estar em atividade no futebol profissional sem especificar qual função, o que torna, ao pé da letra, as duas chapas inelegíveis. A candidata a vice da chapa 1, Regildênia de Holanda Moura esta em atividade no futebol profissional conforme escalas desta semana da CBF. Já o candidato a presidência e vice da chapa 2, Arthur Alves Junior e Carlos Donizeti Pianosqui, estão em atividades no futebol profissional como também prova as escalas da CBF. Arthur como assessor de arbitragem da CBF e Presidente da Comissão Estadual de Arbitragem da Paraíba e Pianosqui como inspetor de arbitragem da CBF.

Em contato com o Blog, a candidata Regildênia Moura, alegou não atuar no futebol profissional, pois a CBF trata o Campeonato Brasileiro Feminino da primeira divisão como ‘Amador’, o que no entender do Blog, é total falta de respeito com as mulheres e com os clubes que disputam a competição.

Candidato da situação, Arthur Alves Júnior em plena atividade no futebol profissional - Foto: reprodução Globo.com

Não consegui contatar o candidato da situação, Arthur Alves Junior, até o momento da postagem desta matéria.

Os documentos pedindo inelegibilidade foram protocolados pelas duas chapas na Comissão Eleitoral na semana passada que tem até esta quarta-feira (20) para tomar uma decisão, pois a eleição esta marcada para a próxima segunda, dia 25.

Opinião do Blog

A documentação provando as irregularidades das duas chapas é farta e o regimento eleitoral é vago e falho. Sem duvidas deixa margens para varias interpretações e cada candidato tem seus argumentos para afirmar que sua candidatura esta dentro da legalidade, o que me leva a crer que esta eleição dificilmente não terminará nos tribunais.

Conforme as informações e baseado nos documentos expostos acima, entendo que se a comissão eleitoral constituída for formada por pessoas com coragem, isenção e comprometidas com a lisura do pleito, deve tornar inelegível as duas chapas e adotar os procedimentos seguintes conforme regimento eleitoral da entidade.

Presidente da CE, Bruno Aquino de Godoy, terá isenção para interpretar regimento e coragem para decidir com imparcialidade?

Desde o principio do pleito, as duas chapas tiveram ciência das inelegibilidades dos seus membros e mesmo assim resolveram ignorar as normas e peitar o regimento mantendo as candidaturas baseados em argumentos inconsistentes que chega a parecer desdém com os associados e com a entidade.

Nada mais justo que o regimento e as normas aprovadas pela vontade da maioria dos associados reunidos em assembleia seja respeitada e colocada em pratica para que haja legitimidade e lisura no pleito. Qualquer decisão que não seja o indeferimento das duas chapas e abertura de novo processo eleitoral será uma afronta ao regimento eleitoral aprovado pela categoria e entidade que não respeita vontade dos associados não pode ser classificada como séria e democrática.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Hora da verdade!
Eleições no SAFESP, chegou a hora!


O Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo (SAFESP) que tem como atual presidente Arthur Alves Junior, marcou para dia 25 de março do corrente ano, eleições para eleger nova diretoria, incluindo conselho fiscal, para quadriênio 2019/2023. O edital convocando associados para assembleia ordinária eletiva foi publica no dia 22/02 no Diário Oficial do Estado de São Paulo (DOESP) e  também no "Jornal Agora" que é de grande circulação estadual, conforme determina o regimento eleitoral vigente.

Muito se falava e alguns até me questionaram sobre quando seria esta eleição tendo em vista que o atual mandato finda no próximo mês de abril, mas após dar uma rápida verificada nos documentos expostos publicamente, posso garantir que a administração Arthur Alves Junior vem cumprindo o que determina o estatuto social da entidade. 

Cumprindo o regimento eleitoral aprovado pela AGE em 30 de maio de 2003, foi nomeado uma Comissão Eleitoral para coordenar os trabalhos do referido processo democrático de eleições diretas e até o presente momento os atuais membros estão cumprindo rigorosamente os prazos determinados no regimento eleitoral e dando ênfase e transparência aos atos praticados e demais informações pertinentes.

Assim como eu, você pode conferir a portaria que nomeou a referida comissão eleitoral composta dos associados: José Sechele, Bruno Aquino de Godoy e Gilmar Alves e o edital de convocação para as eleições no site da entidade clicando aqui.

Quadro de aviso na sede com composição da comissão eleitoral e Edital das eleições

Estive na última segunda-feira (25) na sede da Federação Paulista de Futebol para uma reunião com Margarete Menezes, responsável pela Corregedoria da entidade para tratar de um outro assunto, e passei na sede do SAFESP, oportunidade em que fui surpreendido com o profissionalismo do processo, onde consta em quadro de aviso o edital das eleições e também a composição da atual comissão eleitoral. 

Para quem esteve lá e não percebeu, o quadro encontra-se na sala de reuniões que fica no piso inferior da entidade e é de livre acesso a todo e qualquer associado, inclusive, caminho para uso do banheiro.

Quem me acompanha por algum canal ou pessoalmente sabe o quanto sou legalista e defensor das instituições e por isso volto a salientar que até o presente momento o processo é exemplar e espero que agora o associado faça a sua parte participando como candidato ou como eleitor para eleger seus representantes da sua entidade sindical de classe.

Chegou a hora da verdade e depois não adianta lamentar e nem ficar reclamando e de mi mi mi em bares, nos vestiários e nas viagens que não é representado! Você associado será o único responsável pelo caminho que sua entidade vai percorrer nos próximos quatro anos.

Tomando café na segunda 25/02 na sede do Safesp


Reeleição???

Acredito que Arthur Alves Junior precisa definir se será candidato a mais uma reeleição no sindicato. Precisa definir de uma vez o que quer e não pode continuar servindo a dois senhores ao mesmo tempo.

Se entender que deve tentar continuar que o faça, mas desta vez precisará ter um plano de extrema renovação, com choque de gestão administrativa, de valorização do associado e total independência da Federação Paulista de Futebol com o compromisso de resgatar a presença do seu associado. Deve definir também em resgatar seu prestígio a nível estadual e nacional ou se continuará respondendo interinamente pelo departamento de arbitragem da Federação Paraibana de Futebol a pedido da CBF.

"Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro".

Mateus 6:24

Ele certamente escolherá o que for melhor para si e sua família, mas precisa definir. Chegou a hora!

Sob olhares dos ex-presidentes Sérgio Corrêa e José Astolphi, Arthur assumiu o Safesp em 08 de abril de 2011 em cerimonia na sede da FPF

Os candidatos

Esta eleição promete grande disputa e alguns nomes  estão sendo especulados nos bastidores. Comentam-se que os ex-árbitros Daniel Destro do Carmo, Leonardo Schiavo Pedalini e José de Assis Aragão, o árbitro Aurélio Santana Martins e a ex funcionaria da FPF Rita de Cassia Spironelli estão articulando chapas para concorrerem ao pleito.

Alguns desses nomes certamente terão dificuldades em concorrer por conta do regimento eleitoral que torna alguns deles inelegíveis.

O prazo de inscrição das chapas termina nesta quinta-feira (28), portanto que os candidatos se apressem, pois não podem protocolar depois do prazo como ocorreu com um árbitro na FPF. Caso isso ocorra, certamente não vai ter nenhum protetor de plantão usando do principio da previsibilidade para dar o famoso jeitinho!

Considerando que amanhã se encerra as inscrições das chapas, a partir da sexta-feira, trarei o perfil dos candidatos e respectivas chapas, inclusive dando a eles a oportunidade neste espaço para apresentarem suas propostas. 

domingo, 6 de janeiro de 2019


A esperança voltou!


É com este sentimento que os árbitros da Federação Paraibana de Futebol (FPF) começam a temporada 2019. O diretor interino do departamento de arbitragem, Arthur Alves Junior (camisa verde na foto acima), com sua experiência, levou ao quadro local a organização técnica e documental necessária. Com atitudes de gestão e valorização humana, o dirigente vem conseguindo resgatar e de fato iniciar um trabalho frente ao grupo desgastado por diversas denuncias nos últimos anos e recentemente pelo escândalo de manipulação de resultados batizado de ‘Operação Cartola’.

Em fato inédito no Estado, mas procedimento adotado na maioria das federações do país, a atual comissão abriu edital para recebimento de inscrição dos árbitros para atuarem como prestadores de serviços autônomos nas partidas profissionais e amadoras da FPF. Para se inscrever para prestar serviços, o árbitro tem que comprovar  'nada consta' em processos cíveis e criminais e não ter nome no cadastro do SPC/SERASA entre outras exigências.

Arthur buscou parceria com o sindicato local, conseguiu aumento real de taxas de arbitragem e organizou uma pré-temporada de três dias com todo o novo quadro, oportunidade em que os pilares físico, técnico, psicológico e social estão sendo trabalhados.

Com o apoio da CBF, que desde a interdição não mediu esforços em resgatar a credibilidade do futebol local, inclusive em áreas como departamento técnico, de competições e de registro, o departamento de arbitragem recebeu material e incentivo e por conta deste apoio, está realizando desde a ultima sexta-feira (4) até este domingo (6), pré-temporada com sessenta árbitros e assistentes visando o Campeonato Estadual que começa a partir do próximo dia 12. Os trabalhos estão sendo intenso para unificar as informações e principalmente proporcionar uma discussão sobre as regras do futebol e para que haja um processo de reciclagem constante do quadro de árbitros da Paraíba.


As atividades estão acontecendo em João Pessoa, no Centro de Treinamento Ivan Thomaz, no Valentina Figueiredo e a Vila Olímpica Parahyba, no Bairro dos Estados com a presença dos instrutores Paulo Camelo e Cláudio José (CBF).

Outra articulação que deu resultado muito positivo foi à inscrição do ótimo árbitro paulista Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, que não pode permanecer em São Paulo devido ter atingido a idade limite. A Federação Paulista de Futebol, com exceção de integrantes da lista FIFA, não aceita em seu quadro de arbitragem árbitros acima de 45 anos.

Marcelo Ribeiro, com sua vasta experiência contribuirá e muito para a evolução de seus novos companheiros de trabalho e com toda humildade está participando da pré-temporada local, inclusive, fazendo novamente o teste físico, que não seria necessário, pois realizou recentemente o da Federação Paulista e também o da CBF.

Marcelo Aparecido com os assistentes Rafael Guedes e Flávia Renally durante amistoso preparatório visando temporada 2019 entre Botafogo e Serrano

É compreensível a forte resistência de corvos agourentos que como se santo fossem, buscam fatos do passado para denegrir e desqualificar um profissional que, de fato errou, reconheceu, aprendeu e vem, assim como a arbitragem paraibana, buscando não ser perfeito, mas evoluir, melhorar e toda semana se desloca até o distante estado para realizar um trabalho que vem sendo bem aceito por quem quer mudar, quem quer evoluir visando não só o seu futuro, mas de toda arbitragem paraibana e não apenas daqueles que preferem covardemente jogar pedras na vidraça para usufruir de beneficies vindas do quanto pior melhor!

Pelas informações, o trabalho até aqui esta sendo realizado de forma profissional, com competência e merece meus aplausos. É a luz no fim do túnel para a arbitragem paraibana que como uma fênix esta sangrando, cortando a própria carne, extirpando os sangues sugas para renascer honesta, forte e saudável.

Que o sentimento de esperança, que os novos ares da administração da entidade paraibana norteiem a todos do futebol e da arbitragem local.

Como meu compromisso é com a verdade, critico e aponto falhas, faço denuncias, mas, também mostro as coisas boas da arbitragem e sei reconhecer e dar méritos quando necessário.

Estou de olho!

Veja abaixo mais imagens da pré-temporada.

Fotos: Alenio Junior - (@aleniofotografia)











Fotos: FPF