Pesquisar este blog

domingo, 6 de janeiro de 2019


A esperança voltou!


É com este sentimento que os árbitros da Federação Paraibana de Futebol (FPF) começam a temporada 2019. O diretor interino do departamento de arbitragem, Arthur Alves Junior (camisa verde na foto acima), com sua experiência, levou ao quadro local a organização técnica e documental necessária. Com atitudes de gestão e valorização humana, o dirigente vem conseguindo resgatar e de fato iniciar um trabalho frente ao grupo desgastado por diversas denuncias nos últimos anos e recentemente pelo escândalo de manipulação de resultados batizado de ‘Operação Cartola’.

Em fato inédito no Estado, mas procedimento adotado na maioria das federações do país, a atual comissão abriu edital para recebimento de inscrição dos árbitros para atuarem como prestadores de serviços autônomos nas partidas profissionais e amadoras da FPF. Para se inscrever para prestar serviços, o árbitro tem que comprovar  'nada consta' em processos cíveis e criminais e não ter nome no cadastro do SPC/SERASA entre outras exigências.

Arthur buscou parceria com o sindicato local, conseguiu aumento real de taxas de arbitragem e organizou uma pré-temporada de três dias com todo o novo quadro, oportunidade em que os pilares físico, técnico, psicológico e social estão sendo trabalhados.

Com o apoio da CBF, que desde a interdição não mediu esforços em resgatar a credibilidade do futebol local, inclusive em áreas como departamento técnico, de competições e de registro, o departamento de arbitragem recebeu material e incentivo e por conta deste apoio, está realizando desde a ultima sexta-feira (4) até este domingo (6), pré-temporada com sessenta árbitros e assistentes visando o Campeonato Estadual que começa a partir do próximo dia 12. Os trabalhos estão sendo intenso para unificar as informações e principalmente proporcionar uma discussão sobre as regras do futebol e para que haja um processo de reciclagem constante do quadro de árbitros da Paraíba.


As atividades estão acontecendo em João Pessoa, no Centro de Treinamento Ivan Thomaz, no Valentina Figueiredo e a Vila Olímpica Parahyba, no Bairro dos Estados com a presença dos instrutores Paulo Camelo e Cláudio José (CBF).

Outra articulação que deu resultado muito positivo foi à inscrição do ótimo árbitro paulista Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, que não pode permanecer em São Paulo devido ter atingido a idade limite. A Federação Paulista de Futebol, com exceção de integrantes da lista FIFA, não aceita em seu quadro de arbitragem árbitros acima de 45 anos.

Marcelo Ribeiro, com sua vasta experiência contribuirá e muito para a evolução de seus novos companheiros de trabalho e com toda humildade está participando da pré-temporada local, inclusive, fazendo novamente o teste físico, que não seria necessário, pois realizou recentemente o da Federação Paulista e também o da CBF.

Marcelo Aparecido com os assistentes Rafael Guedes e Flávia Renally durante amistoso preparatório visando temporada 2019 entre Botafogo e Serrano

É compreensível a forte resistência de corvos agourentos que como se santo fossem, buscam fatos do passado para denegrir e desqualificar um profissional que, de fato errou, reconheceu, aprendeu e vem, assim como a arbitragem paraibana, buscando não ser perfeito, mas evoluir, melhorar e toda semana se desloca até o distante estado para realizar um trabalho que vem sendo bem aceito por quem quer mudar, quem quer evoluir visando não só o seu futuro, mas de toda arbitragem paraibana e não apenas daqueles que preferem covardemente jogar pedras na vidraça para usufruir de beneficies vindas do quanto pior melhor!

Pelas informações, o trabalho até aqui esta sendo realizado de forma profissional, com competência e merece meus aplausos. É a luz no fim do túnel para a arbitragem paraibana que como uma fênix esta sangrando, cortando a própria carne, extirpando os sangues sugas para renascer honesta, forte e saudável.

Que o sentimento de esperança, que os novos ares da administração da entidade paraibana norteiem a todos do futebol e da arbitragem local.

Como meu compromisso é com a verdade, critico e aponto falhas, faço denuncias, mas, também mostro as coisas boas da arbitragem e sei reconhecer e dar méritos quando necessário.

Estou de olho!

Veja abaixo mais imagens da pré-temporada.

Fotos: Alenio Junior - (@aleniofotografia)











Fotos: FPF

terça-feira, 18 de dezembro de 2018


Escola de arbitragem de Sergipe forma novos árbitros


A Escola de Arbitragem Sérgio Corrêa (EASC), promoveu na noite do último sábado (15), solenidade de formatura de mais uma turma de árbitros e assistentes. A solenidade, que ocorreu nas dependências do Quality Hotel, em Aracaju, teve Marcelo Carvalho, ex-Rede Globo, como cerimonialista e contou com as presenças de figuras ilustres como o Secretário Municipal da Juventude e do Esporte da Cidade de Aracaju, Jorge Araújo Filho, de Milton Dantas, Presidente da Federação Sergipana de Futebol, do Promotor de Justiça, Dr. Deijaniro Jonas, de Emerson Sobral, Presidente da Comissão Estadual de Arbitragem de Pernambuco entre outros.

Na sua fala, o anfitrião do evento e diretor da escola de arbitragem, Ivaney Alves de Lima, agradeceu primeiramente a Deus e a todos pela presença e após frisar o apoio que recebe da presidência da FSF disse que:

"O objetivo da escola de Sergipe é esse, sempre inovar buscando a excelência. O caminho é parcerias significativas que venha proporcionar resultados na formação dos novos árbitros".

Ivaney Alves ao lado do Presidente da FSF Milton Dantas

Todos os 22 novos diplomados, incluindo duas mulheres, da turma Antonio Horas Filho, que teve o instrutor CBF Marcelo Rogério e a psicologa Anne Patricia Prado como paraninfos, ficarão agora à disposição da Federação Sergipana de Futebol para atuarem nas competições realizadas pela entidade.

O Curso seguiu todas as normas da ENAF – Escola Nacional de Arbitragem de Futebol da CBF – com carga horaria de 280 horas, três jornadas técnicas onde os alunos receberam ensinamentos práticos e teóricos de instrutores da CBF como Antônio Pereira da Silva, Wagner Rosa e Marcelo Rogério. Contou ainda as jornadas técnicas com palestras motivacionais da psicóloga Anne Patrícia Prado e da nutricionista Márcia Verçoza. 

Mico

Até agora ninguém entendeu o ocorrido, a formanda Amanda dos Santos, que tinha como madrinha a futura árbitra FIFA Thayslane de Melo Costa, recebeu sua graduação tendo ao seu lado a assistente Vaneide Vieira de Gois. A gafe foi percebida por todos que estavam presente na cerimônia, pois o cerimonial anunciou o nome da árbitra, mas quem acompanhou a formanda foi a assistente.

Procurado, o cerimonial não soube explicar os motivos da troca repentina, mas nos bastidores, alguns comentaram que a assistente é muita próxima do presidente da CEAF local com quem goza de grande prestigio e este seria o motivo pelo qual a formanda trocou de madrinha mesmo sendo tão próxima de Thayslane.

Amanda e sua fada madrinha por acaso Vaneide Vieira

Veja abaixo lista dos formandos: 

Amanda dos Santos, Anderson Brito, Arthur Fernandes, Diego Augusto Santos, Eduardo Santos Duarte, Evelyn Vitale, Fabio César Costa, Jade Moreno, João Carlos dos Santos, João Oliveira Santos, José Augusto Garcez e Aragão, José Raimundo Neto, Levy Anthony S de Oliveira, Lucas Gabriel Oliveira, Maxsuel Gomes, Mismak Mendonça, Michel Lima, Nautran Santos Thiago, Ruan Alexsanderde J Pereira, Kevin Willian A Hohenfeld, Tulio Marcos F de Jesus e Valdson Aragão Santos.

Formandos escola de arbitragem Sérgio Corrêa-SE, turma 2018

Nota do Blog

O Blog do Marçal esteve em Aracaju acompanhando a cerimonia de diplomação e levantando informações da escola de arbitragem Sérgio Corrêa. Posso afirmar sem medo de errar, que o trabalho realizado por toda equipe capitaneada por Ivaney Alves de Lima com apoio de Aline Nascimento é exemplo a ser seguido.

Confesso que, felizmente, fui pego de surpresa, Ivaney já havia me adiantado alguns detalhes, mas o trabalho desenvolvido na escola e a organização esta muito próxima do que entendo como ideal.

Clique aqui e veja vídeo da cerimônia no facebook.

Acompanhe abaixo o trabalho da escola.

O curso segue todas as normas da Escola Nacional da CBF como carga horaria de 280hs. Foram oferecidas aos alunos três jornadas técnicas onde a parte teórica foi realizada em renomados hotéis da capital. Instrutores da CBF como Antônio Pereira-GO, Wagner Rosa-RJ e Marcelo Rogério-SP fizeram avaliações com vídeo teste, mecânica de arbitragem, dinâmica de grupo e palestras motivacionais com a psicóloga Dra. Anne Patricia Prado e nutrição com a Dra. Márcia Verçoza.

Psicóloga Anne Prado e instrutor CBF Marcelo Rogério

Também foram abordados outros assuntos como historia do futebol nacional e sergipano com Gleidson Prado, esporte gerais e torcida organizada com promotor publico Dr, Djaniro Jonas, gestão da carreira de árbitro de futebol com Raniel de Jesus, legislação desportiva e estatuto do torcedor com Dra. Juliana Doréa, aulas de espanhol e inglês entre outros.

Durante o curso os alunos tiveram estagio supervisionado nas competições oficiais da FSF (Sub-16 feminino e amistosos).

A preparação física, simulados e avaliação habilitadora foram realizados na pista de atletismo da Universidade Federal de Sergipe com quem a escola mantem parceria disponibilizando para a instituição bolsas de estudo integral.

O descrito acima só é possível por conta do trabalho incansável da direção da escola e do corpo técnico que conta com pessoas comprometidas e que visam não só formar árbitros, mas acima de tudo cidadãos e cidadãs. Em Sergipe a escola de arbitragem não visa só o lucro com as mensalidades dos alunos como ocorre no resto do país com raríssimas exceções, pois se algum aluno candidato a árbitro com potencial não tiver condições de bancar os custos do curso, certamente será agraciado com bolsa integral.

Integrantes da mesa composta para cerimônia

Para enaltecer ainda mais, estou falando do menor estado do país, que sequer conta com um clube na série B do Campeonato Brasileiro, mas certamente nesse ritmo em breve contara com uma arbitragem de excelência representando o estado em varias competições nacionais.

Obs. Já estão abertas as inscrições para o curso 2019 e quem quiser se formar pela melhor escola de arbitragem do Brasil e usufruir de toda essa estrutura é só entrar em contato no (79) 99814:6575 que terá maiores informações.

Veja abaixo mais fotos do evento.
























segunda-feira, 12 de novembro de 2018


Jornalista preso por criticas a Milton Neves

Esta é a segunda vez que o editor do Blog do Paulinho é detido por enfrentar 'poderosos'!


O jornalista Paulo Cezar de Andrade Prado (‘Paulinho’), editor do Blog do Paulinho, foi preso na ultima sexta-feira (9) em processo de difamação movido contra ele pelo também jornalista, Milton Neves, por criticas em um de seus posts (“barrigada perdida”), publicado há anos atrás.

O jornalista foi detido em um apartamento na avenida Paes Leme, na capital paulista e permanece preso no 77º Distrito Policial, em Santa Cecilia, São Paulo. A prisão foi realizada por agentes do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas da Polícia Civil de São Paulo (Decade) comandada pelo delegado Oswaldo Nico Gonçalves (Dr. Nico).

Paulinho já havia sido preso em 2015, quando ficou 130 dias recluso, também em virtude de uma condenação por difamação. A condenação é pouco superior a um mês de prisão.

No momento da prisão, com autorização dos policias, Paulinho escreveu post explicando o ocorrido. O jornalista disse ter sido ''vítima de mais um ato de violência contra a imprensa do Brasil''.

Veja abaixo.

"Nesse clima de intimidação à imprensa que existe no país, acabo de ser preso pela polícia de São Paulo, que cumpriu mandado por difamação, em processo no qual tratei o “garoto-propaganda” Milton Neves, anos atrás, como “barrigada perdida”.

O termo, jocoso, utilizado em texto crítico, foi tratado pelo judiciário como pesos e medidas distintos do que ocorre habitualmente com diversos jornalistas.

A perseguição é evidente.

Meu recurso, que provavelmente seria vencedor, não foi aceito porque, estranhamente, meu ex-advogado à época, Romeu Tuma Junior, deixou de depositar as custas do processo, alegando que “não sabia” da obrigatoriedade de fazê-lo antecipadamente.

Não se lembrou, também, de avisar-me do mandado de prisão, que descobri, sozinho, após consulta ao sistema do TJ-SP.

Curiosamente, nos dias atuais, Tuma tem andado de braços dados com muitos dos denunciados por este espaço.

A pena é de pouco mais de um mês, mas soube que tentam acelerar outros processos para que me deixem o máximo de tempo possível atrás das grades.

O Brasil é um país em que bandidos tem privilégios, mas os que combatem seus crimes, principalmente quem não possui grandes conglomerados de mídia por detrás, em regra, são vítimas de violência.

Por vezes, atentados contra a vida.

No meu caso, neste momento, um novo e abusivo caso de prisão.
Enfrentarei mais este desafio, com a coragem habitual, contando com o apoio dos fiéis leitores deste espaço, e de quem mais solidarizar-se com esse tipo de barbaridade".

Nota do Blog

O blog do Marçal repudia a prisão e se solidariza com o jornalista Paulinho, um dos poucos profissionais sérios, com credibilidade e coragem para enfrentar os poderosos pelo qual vem pagando caro, inclusive com o cerceamento de sua liberdade!

A prisão causa perplexidade e que remete à época da ditadura, onde toda informação verídica era censurada com o intuito de privar o povo brasileiro das informações contrarias aos poderosos.

Que a justiça seja feita e o jornalista libertado o mais brevemente possível!

segunda-feira, 29 de outubro de 2018


Nenhum representante da CBF no enterro do bandeirinha
Já arbitragem esteve representada pelo presidente eleito da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol - ANAF

Vista do cemitério e do jazigo onde foi sepultado o ex-assistente
O corpo do ex-assistente FIFA Milton Otaviano dos Santos, que faleceu na ultima quarta-feira em Fortaleza-CE, vitima de câncer no sangue, foi velado na manhã seguinte na funerária Alvorada, na capital dos cearenses. Na parte da tarde o corpo foi levado para Macaíba, no Rio Grande do Norte, onde foi sepultado. O sepultamento ocorreu ás 17hs da ultima quinta-feira (25), no Cemitério Parque Vila Flor. 

No momento do enterro, além de amigos e familiares, estavam presentes os árbitros Léo Simão, Nailton Oliveira e Jailson Albano, ambos do Ceará, estado onde Milton era presidente licenciado da Comissão Estadual de Arbitragem.

Representantes da arbitragem cearense com familiares do falecido
Além dos cearenses que viajaram pouco mais de 500 km para prestar a ultima homenagem ao dirigente, estava presente Luiz Carlos Câmara, ex-árbitro potiguar que fez o curso de árbitro em 1995, o mesmo onde Milton Otaviano se formou. Também esteve presente na cerimonia fúnebre, Salmo Valentim, presidente eleito da Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF) representando a entidade que assume no próximo dia 2 novembro. Valentim foi pessoalmente e em nome dos árbitros, levar apoio e conforto aos familiares além de prestar justa homenagem ao árbitro e cidadão Milton Otaviano que honrou a categoria com suas qualidades técnicas atuando e ensinando, pela decência, dignidade,   nobreza, seriedade e pelo amor e dedicação a arbitragem.

A ausência que certamente seria mais sentida pelo assistente, foi dos dirigentes de arbitragem da CBF. Justamente aqueles, que diziam tão amigos, com quem Milton conviveu nos últimos dias por ocasião de um curso realizado em Águas de Lindoia-SP.

A entidade que o ex-assistente atuou tantos anos e pela qual percorria o país ministrando cursos e dando palestras aos árbitros em troca de insignificantes diárias, não se fez representar limitando se apenas ao envio de uma coroa de flores. Consultado, um dos dirigentes disse ao Blog que importante foi à ajuda financeira dada pela CBF durante o tratamento.

Coroa de flores enviada pele CBF
O Blog concorda que a ajuda financeira foi realmente importante, mas entende que não passou de obrigação de uma entidade que fatura cerca de 400 milhões de reais por ano de patrocínio, sendo desses quase cinco milhões anuais diretamente ligados à arbitragem.

Já é entendimento de parte da justiça que a CBF deve passar os valores destes patrocínio ligados a categoria aos árbitros e se isso realmente ocorrer, Milton morreu sendo credor de uma boa parcela desses valores!

quinta-feira, 4 de outubro de 2018


Idade limite mantida

Federação Paulista mantem limite de 45 anos para árbitros do quadro estadual

Marcelo Aparecido, 45 anos (20/10/1972), árbitro da ultima final, não renovara inscrição

Recebi a informação de uma fonte próxima à CEAF-SP, que nos corredores do prédio da Federação Paulista de Futebol (FPF), principalmente, nas reuniões de treinamentos de analistas, que a filosofia das chancelas para árbitros estaria perto do fim.

Dentre os motivos apontados estão o descontentamento dos membros da atual comissão de arbitragem, os pífios resultados práticos, a não renovação ocorrida, a quase extinção do quadro feminino, a necessidade de criação de um novo regimento e as normas para inscrição na temporada de 2019. Mas os dois principais motivo são o aumento da idade limite dos árbitros para 50 anos seguindo procedimento adotado pela CBF e o famoso "corte" de árbitros e assistentes fora dos planos para a próxima temporada, objetivando receber os alunos da escola que terminaram o estágio.

Como sempre faço em situações como esta, fui checar a informação e entrei em contato com Dionísio Roberto Domingos, Diretor do Departamento de Arbitragem da FPF, pai da chancela e das principais mudanças que vem ocorrendo no setor. O chefe dos árbitros gentilmente esclareceu as duvidas.

Segundo Dionísio, nada mudou no planejamento inicial quando assumiu o cargo. Continua a chancela, os novos árbitros serão alocados no nível básico, o quadro feminino continua prestigiado e não haverá aumento na idade limite dos árbitros para 50 anos.

O limite de idade aposenta este ano, entre outros, o árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, árbitro da polêmica final do Campeonato Paulista deste ano entre Palmeiras e Corinthians, que completará 46 anos no próximo dia 20. Para continuar apitando, Marcelo Aparecido, terá que aceitar convite de outra Federação que aumentou limite de idade. Comenta-se nos bastidores que  teria ocorrido convites de Pernambuco e Santa Catarina, tradicionais Federações que preferem importar que revelar do próprio quadro. 

Dionísio Roberto Domingos - Crédito: Reprodução Globoesporte

Leia abaixo o que disse Dionísio sobre os principais assuntos.

Fim da chancela
Com relação ao licenciamento da arbitragem,  continua em pleno vigor e agora inclusive em processo de patente com reserva de direito transferido á entidade. Permanece o Nível Básico e as Licenças C, B e A para 2019.

Novos árbitros
Não haverá redução no quadro, os formandos serão agregados ao nível básico. Na faixa etária de 22 a 32 anos integrarão às competições profissionais de 2019.

Quadro feminino
Estamos com um grupo de novas árbitras, inclusive algumas delas com índice masculino.

Idade limite
Permanece a idade de 45 anos, 11 meses e 29 dias para atuar em São Paulo, exceto para  e os internacionais que seguem com os padrões e exigências do quadro internacional (50 anos).