Pesquisar este blog

domingo, 20 de maio de 2012

Holofotes tiram humildade de árbitro revelação do Pará

Na noite deste sábado (19) jogaram São Caetano e Asa de Arapiraca em partida valida pela primeira rodada da série B do campeonato brasileiro de 2012. Noite fria em São Caetano do Sul, o termômetro marcava 15 graus, fria principalmente para quem veio de Maceió trabalhar na partida. Na capital alagoana a temperatura media durante o ano esta sempre acima dos 30 graus.


Eu fui em São Caetano para analisar a arbitragem de Dwnson Fernando (foto acima), do Pará, mas disso eu falo mais abaixo.

Antes quero registrar o encontro que tive com meu amigo Orlando Batista (foto abaixo), brilhante repórter da Radio Gazeta AM de Maceió, que também é setorista da Federação Alagoana de Futebol. Por falar na FAF, ela tem novo presidente, Gustavo Feijó se licenciou para concorrer ao cargo de prefeito da cidade de Boca da Mata na próxima eleição, seu vice, José Eurico Beltrão assumiu a presidência.


Conversei bastante com Orlando Batista, um grande amigo de Alagoas, conversamos inclusive sobre como anda as barbáries da arbitragem de alagoas e seus absurdos num campeonato quase perfeito para a arbitragem estar sempre nas capas das noticias ruins. Descasos, desmandos, beneficiamentos, adendo... Acho que eu e Orlando vamos precisar de mais uns 5 ou mais jogos dos times de Alagoas aqui em São Paulo para conseguirmos colocar as conversas em dia, isso porque hoje só falamos dos últimos acontecimentos.
Muito bom em ter revisto você pessoalmente amigo repórter Orlando Batista, sem duvidas um dos melhores profissionais do rádio esportivo alagoano e um grande homem.


Agora é a vez de falar do árbitro paraense Dewson Fernando de Freitas, ele estreou na serie A do campeonato brasileiro no ano passado e vem tendo seguidas oportunidades. Pena que já surgem as primeiras criticas onde ele é chamado de mascarado e acusado de ter virado estrela com a rápida ascensão. Eu não posso emitir essa opinião, não tive um contato mais próximo com ele, mais por culpa dele do que minha, mas o que pude anotar durante a partida é que ele tem gestual estranho e realmente parece um pouco mascarado e deslumbrado com os holofotes.

As decisões do árbitro na partida

1º tempo

A partida deveria ser iniciada às 21hs, mas o ônibus da equipe do Asa se perdeu no trajeto entrando em campo só às 21:07 e após tocar o hino nacional e com doze minutos de atraso, começou finalmente a partida.

Detalhe: O estádio Anacleto Campanella realmente é de difícil localização, eu moro a dez minutos de carro do mesmo, onde já trabalhei diversas vezes, tanto pela Federação Paulista como em partidas amadoras e toda vez que tenho que ir lá, erro em alguma parte do caminho. São pequenas ruas que interligam uma com a outra, um verdadeiro labirinto!

Logo de cara, aos 3’ minutos, o lateral Gabriel do Asa deu uma forte entrada no lateral Diego do São Caetano que chegou a sair de campo para ser atendido. Apesar de merecer o cartão amarelo, Gabriel nem verbalmente advertido foi.

Aos 13’ minutos, deixou de marcar falta claríssima de Pedro Carmona do São Caetano em cima do lateral Gabriel do Asa.

Aos 17’ minutos, Valdivia fez grande jogada servindo Lucio Maranhão que na frente do goleiro Luiz, só teve o trabalho de desviar para marcar o primeiro e único gol da partida que deu a vitoria para a equipe de Arapiraca.

Aos 41’ minutos, mostrou cartão amarelo de forma acertada para Pedro Carmona do São Caetano que atingiu de forma mais forte o bom meia Audálio.

Aos 45’ minutos, Eli Sabiá cometeu falta clara em Lucio Maranhão, apesar de estar a poucos centímetros do lance, Dewson ignorou a falta nada marcando.

Aos 47’, encerrou o primeiro tempo.

2º tempo

Aos 3’ minutos, o atacante Roberto Jacaré do Asa recebeu falta clara de Eli Sabiá também ignorada pelo árbitro.

Aos 7’ minutos, mostrou cartão amarelo para Jorginho do Asa, neste lance, o atacante em velocidade, sente o leve toque do meio campista e se joga. O amarelo foi exagerado e mostrado por ser em favor da equipe da casa ou seja, pelo fator campo.

Aos 12’ minutos, Moradei do São Caetano atingiu Dedira do Asa e foi amarelado corretamente.

Aos 31’ minutos, Dedira do Asa, caiu antes de ser substituído alegando contusão e foi amarelado corretamente.

Aos 42’ minutos, inverteu um lateral que era do Asa em favor do São Caetano mesmo estando bem próximo da jogada.

Aos 47’ minutos, Nei Paraíba do São Caetano perdeu o gol de empate praticamente de baixo do gol e aos 49’ minutos, a partida foi encerrada com vitoria merecida do Asa por 1x0.

Assistentes.

Aos 37’ minutos. Jose Ricardo Guimarães Coimbra inverteu lateral em favor do Asa quando a bola foi tocada para fora por um jogador desta equipe.

No mais, não tiveram dificuldade na partida tendo uma participação discreta.

Conclusão:

A partida foi fraca e não exigiu grande coisa da arbitragem, mesmo assim cometeu erros mais pela inexperiência do que pela qualidade. Não vi nada que justifique a fama repentina, espero estar enganado, mas tem tendêcias de árbitro caseiro.

É jovem (32 anos), foi convidado recentemente pela CBF para participar de um curso para árbitros de elite no Rio de Janeiro. Apitou a final do campeonato Paraense na ultima semana e parece um pouco deslumbrado. Está em um pedestal que pode ser perigoso para sua carreira, precisa ser mais humilde, atender as pessoas e tratar todos com respeito, é o mínimo que se espera de uma pessoa publica.

Não pode mostrar se tem ou não o potencial que tantos falam, estaremos de olho e acompanhando seus jogos e os comentários extra-campo, voltaremos a analisar outra partida de maior rivalidade para termos uma opinião formada.

FICHA TÉCNICA

SÃO CAETANO 0 X 1 ASA

Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)

Data: 19 de maio de 2012, sábado

Horário: 21 horas (de Brasília)

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva-PA

Assistentes: José Ricardo Guimarães Coimbra-PA e Eduardo De Souza Couto-RJ

Cartões Amarelos: Pedro Carmona e Moradei (São Caetano); Jorginho e Didira(ASA)

Gols: Lucio Maranhão, aos 17 minutos do primeiro tempo

SÃO CAETANO: Luiz; Samuel, Eli Sabiá, Gabriel e Diego (Eder); Augusto Recife, Moradei, Marcelo Costa (Ailton) e Pedro Carmona; Geovane (Nei Paraíba) e Somália

Técnico: Márcio Araújo

ASA: Gilson; Gabriel, Gaúcho, Fabiano e Chiquinho Baiano; Jorginho, Audálio, Cal (Edson) e Didira (Alexsandro); Valdívia (Roberto Jacaré) e Lucio Maranhão

Técnico: Heriberto Cunha

Frase: A ausência da humildade é quase sempre a razão para a insatisfação com os bons exemplos. (Gooldemberg Saraiva)

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Marçal! Excelente as suas observações técnicas sobre este jogo e sobre este árbitro. Também assisti o jogo e CONCORDO plenamente com você. Outro detalhe, sua análise é muito superior à de alguns observadores.

Marçal disse...

Obrigado pelo elogio, procuro fazer uma análise daquilo que vejo, sem média ou qualquer tipo de interesse e respeitando as opiniões em contrario.

Marçal