Pesquisar este blog

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Assessor de arbitragem Alagoano desrespeita determinações da CA/CBF

No dia 19 de Setembro de 2011, a CA/CBF enviou para Árbitros, Assistente, Delegados Especiais e Assessores de Arbitragem a circular 23/11 (abaixo), abordando o assunto da presença de pessoas estranhas nos vestiários da arbitragem.

Obs. Clique nas imagens para ampliá-las
Na circular, a comissão lembra a todos que é proibido a presença nos vestiários da arbitragem de pessoas não relacionadas com a partida e deixa bem claro no texto que colegas, parentes, ex-árbitros, bem como árbitros, assistentes, ASSESSORES, delegados especiais, instrutores de folga, dirigentes de clubes, profissionais da imprensa e inclusive os motoristas que os conduzam aos estádios.

A circular 23/11, reitera aos assessores designados para a partida que também estão proibidos de comparecerem aos vestiários e de analisarem as partidas com os árbitros mesmo que seja fora dos vestiários.

A circular também diz que quem não cumprir a determinação ficará automaticamente afastado das escalas por um tempo determinado pela comissão após estudar caso a caso. Caso haja reicindencia o afastamento será até o final da competição podendo inclusive o transgressor ser afastado em definitivo da Renaf.

Desconheço os motivos que fizeram a CA/CBF emitir esta circular, mais algum motivo deve ter tido para isso. Essa é uma decisão tipica daquelas com intuito apenas de acabar com algum tipo de irregularidade. Aqui, quero parabenizar a comissão da CBF por tentar fechar as torneiras sempre que alguns pingos teimam em cair. Tínhamos pingos nos testes físicos dos árbitros que por não ter critérios algum, geraram varias duvidas e denuncias. Pingos nos critérios para árbitros e aspirantes Fifa, hoje sabemos quem tem os pré-requisitos para as funções. Também os pingos teimavam em cair no caso do ranking dos árbitros que foi solucionado disponibilizando para conhecimento de todos no site da CBF.

Agora tem uma torneira defeituosa, esta pingando insistentemente no Nordeste Brasileiro e, mesmo ela sendo fechada através de circulares, os pingos teimam em cair. No dia primeiro de outubro jogaram Coruripe de Alagoas e Santa Cruz do Pernambuco pelo jogo de volta das oitava de final do Campeonato Brasileiro da Série D. O trio de arbitragem da partida veio de Goiás, no apito, o aspirante Fifa André Luiz de Freitas Castro com João Patrício e Marcio Soares nas bandeiras. O alagoano Charles Hebert foi o quarto árbitro e Hércules Martins o assessor (foto da súmula acima), aquele que segundo a circular 23/11 não pode em hipótese alguma ter contato com a arbitragem, lembra?

Pois não foi bem isso que aconteceu, pesquisando na Internet, deparei com as fotos (Ao lado e abaixo) e as informações postada no excelente Blog “Noticia na Mira” do radialista pernambucano Paulo Lira, que por força da profissão, esta radicado em Maceió e com o coração partido por estar longe da linda Recife e do seu querido Sport. Pelas fotos como você caro leitor pode ver e pelas  informações posteriores, ficou comprovado o contato direto entre o assessor Hércules Martins e a arbitragem desta partida.

Na foto, Hércules Martins, que foi o assessor e motorista da arbitragem da partida, o trio de arbitragem e o quarto árbitro chegam ao estádio Gerson Amaral depois de percorrerem os 97 kilômetros que separam a capital Maceió e o município praiano de Coruripe. O assessor faz às vezes de motoristas e pela segunda vez desrespeita a circular, lembrando que ela proíbe a entrada gratuita do motorista no estádio, limitando sua permanência próxima ao veiculo e pelo que saiba, dentro de campo, não é local de estacionar carros.

Outras questões pertinentes a qual só tenho curiosidade são:

- Essa foi à primeira viagem que o assessor deu carona para árbitros?

- Os valores das passagens que são destinadas aos árbitros e demais integrantes da arbitragem. Suponho que eles foram de carona com o assessor, se foram, cobraram os valores das passagens normalmente no borderô?

Como havia citado no ultimo post que denunciei algo de errado na arbitragem Alagoana, novos fatos apareceram e eu voltei. Quero dizer que não tenho nada de pessoal contra Hércules Martins, estou denunciando um desrespeito às normas da CA/CBF cometida pelo dirigente, que deu mole e ainda por cima, não temendo as conseqüências, deixou-se ser fotografado. Esse fato narrado acima se acontecesse com qualquer outro assessor, a denuncia e o tom seria o mesmo.

A CA/CBF através de seu presidente deve tomar uma atitude sob pena de ficarem desmoralizadas as suas decisões, se forem levadas ao pé da letra, o assessor que por se tratar de um dirigente, deverá ser excluído da Renaf. Se tem uma determinação, todos têm que seguir, se não seguem, é porque não dão a mínima ou não teme as punições. Claro que os árbitros também são passiveis das mesmas punições, pois a circular foi enviada para todos, sendo assim, naquele automóvel Siena que seguiu pela AL 101 em direção a Coruripe, todos sabiam que estavam desrespeitando uma determinação da CA/CBF.

Amanhã (08/10) o mesmo assessor esta escalado na Série C em Maceió, desta vez não precisará dar carona para o Fifa Héber Lopes, pois a partida é na capital, mas caso isso ocorra e a informação chegue até a mim, postarei aqui novamente e cobrarei atitudes da Conaf. Não só dele, mas qualquer um que descumpra a determinação. Essa é minha função, fiscalizar e informar meus leitores, mesmo que aqueles que cometem as irregularidades tentem me calar com processos e ameaças. Na semana que vem, aqui neste espaço, estarei comentando e apresentando provas sobre o caso de Sergipe. Como estarei me defendendo, poderei apresentar tudo que tenho e não é pouco. Até lá!

O Blog esta aberto e a disposição para quem quiser se pronunciar e também para aqueles que queiram enviar outras informações para serem acrescentadas nesta denuncia.

Frase: A impunidade é segura, quando a cumplicidade é geral. (Marquês de Maricá)

6 comentários:

Anônimo disse...

Enquanto a CNA/CBF vem realizando a modernização da arbitragem nacional, nos deparamos com situações como esta de Alagoas. Essa situação do assessor de arbitragem ser também o motorista dos árbitros é ridícula, típica do atraso e de um verdadeiro retrocesso.

Anônimo disse...

O site pode cobrar, mas vou dar minha opinião: O que tem de errado o presidente da comissão conduzir os árbitros? Será que todos indo no mesmo carro vai ter esquema?. A determinação proibe visita ao vestiários e isto pode ter sido cumprido.
Quanto puratanismo!!! Alguém sabe o que acontece com o filho quando ele deixa a cada para sair com os amigos. Os pais confiam e pronto. Senão ninguém mais vive neste mundo de desconfianças. As pessosas são inocentes até prova em contrário.
Segundo li no bom blog, a CA orienta para evitar visita ao vestiário da arbitragem. Os homens do apito devem se conduzir de forma ilibida, como acho foi o caso. IMPORTANTE: o time local foi DESCLASSIFICADO!
Atenção isto é só minha opinião, portanto espero que ela seja respeitada.

Anônimo disse...

Professor Hércules, que defesa mais ridícula essa do senhor! Ainda por cima assina como "Anônimo". É muita covardia. Tá na cara que foi o senhor quem fez essa defesa ridícula.
Presidente de Comissão servir como mororista dos árbitros e ao mesmo tempo ser o Assessor de arbitragem da partida tem muita coisa. E muita coisa errada! Se tem esquema ou não eu não sei, mas a presença do Presidente, Assessor e Taxista de Arbitragem tira a privacidade do quarteto de árbitros. Que besteira se o time loca foi desclassificado. O que fica claro é que de forma autoritária o senhor descumpre as normas da Comissão Nacional. Belo exemplo o senhor está dando aos seus comandados. Agora entendo porque o senhor foi escolhido pelo VdA como o "melhor" presidente de comissão. Cria juízo professor, se orienta e esquece essa profissão de TAXISTA.

Anônimo disse...

Seu anônimo, sua opinião foi respeitada. Mas vou discordar do senhor.

O contato com os árbitros com quem quer que seja do Estado em que eles vão trabalhar deve ser evitado em qualquer hipótese. Cada um no seu quadrado!

O presidente da ceaf no seu posto, os árbitros nos deles, o assessor de arbitragem no dele e o Motorista também.

Não podemos confundir alhos com bugalhos. Este cidadão errou e errou feio. A CBF deveria da-lhe um punição para servir de exemplo.

Anônimo disse...

Teve jogo em alagoas neste final de semana pela Série B do brasileiro? Como se comportou o Presidente/Assessor/Taxista de Arbitragem?

Marçal disse...

Prezado Junior Souza,

Na 30ª e na 31ª rodada, o assessor alegado não foi escalado e pelas informações extras oficiais, a CA/CBF ignorará sua própria circular e não punirá nenhum dos envolvidos. Para proteger um aliado, ela abrirá um precedente para o futuro e deixa bem claro que as punições só são validas para aqueles sem expressão ou sem representatividade perante a CBF.

Recebemos informações que se preciso fosse, o próprio presidente da Federação Alagoana irias até a CBF intervir por seu subordinado, talvez isso tenha amedrontado a comissão de arbitragem da CBF que não tem autonomia e nem questiona ordens superiores.

É lamentável, é tudo jogo de sena e a regra neste caso não é clara!

Marçal