Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de junho de 2024

‘Se não vai no amor, vai na dor’: Jean Pierre peita Seneme e está há um ano sem apitar jogos pela CBF

Jean Pierre Lima - Foto: Geraldo Bubniak/AGB, Gazeta Press

O árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima, 44 anos, quatorze deles no quadro nacional, ex-aspirante FIFA pelo RS, está afastado dos jogos da CBF desde 2 de julho de 2023 quando comandou seu ultimo jogo, o empate em 2 a 2 entre Athletico-PR e Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro. Após o confronto, o clube paulista reclamou da não expulsão de Zé Ivaldo por dar uma cotovelada em pênalti em cima de Endrick, ainda no primeiro tempo da partida. O auxiliar técnico do Palmeiras, João Martins, insinuou que: “é ruim para o sistema o Palmeiras ganhar dois anos seguidos”. Insinuação respaldada e inflamada ainda mais pela presidente Leila Pereira que disse na ocasião: “ele não mentiu. As pessoas no Brasil têm dificuldade em ouvir a verdade”.

Após o jogo em que o Palmeiras tanto reclamou, o presidente da Comissão de arbitragem da CBF, Wilson Luiz Seneme, concordou publicamente com o erro de Jean Pierre e anunciou o afastamento do árbitro para a reciclagem, que se tornou geladeira eterna.

“A regra é muita clara em relação a isso. Como não seria conduta violenta? O braço flexionado faz o movimento contra a cabeça do atacante do Palmeiras. Para nós, deveria, sim, ter sido considerada a expulsão” – disse Seneme, à época, admitindo que o árbitro iria para reciclagem, sem especificar o tempo.

Veja abaixo o vídeo com o lance, a checagem do VAR e as explicações de Seneme.

Vídeo reprodução CBF

Desde o fim da partida, a carreira na arbitragem do funcionário público municipal de Pelotas mudou. Ele está a menos de uma semana de completar um ano sem apitar qualquer jogo organizado pela CBF. Mesmo afastado no cenário nacional, Jean Pierre, conhecido também pelo apelido de Vin Diesel, pela semelhança com o astro americano, está em forma e atuando. No último domingo apitou Esportivo 1x3 Passo Fundo, pela Série B do Campeonato Gaúcho.

Jean Pierre Gonçalves Lima segue como árbitro do quadro CBF, mas o erro pelo qual foi afastado foi devastador na sua carreira, se em 2022 atuou em 38 partidas pela CBF, destas, 16 como árbitro da Série A, na temporada passada só atou em 2 jogos do total de 19 até o erro fatal e se realmente houve a discussão interna com Seneme, como relatado no final deste post, nunca comentou em público sobre o tema, mas como dizem, a escala fala e neste caso, além de falar, não deixa qualquer dúvidas do ocorrido.

Sobre o fatídico jogo ele admite o erro.

“Foi demais a coisa. Era um lance de cartão vermelho, não dei cartão vermelho, só amarelo. Fui chamado no VAR, na hora achei que estava certo, mas depois vi que cometi o equívoco, que não analisei da melhor forma” – disse o árbitro recentemente em um Pod Cast.

A CNA/CBF nunca falou o motivo exato pelo qual Jean Pierre não foi mais escalado, mas o fato é que o árbitro vai completar, no próximo dia 2 de julho, um ano longe das escalas da CBF, o que demonstra uma perseguição exagerada, pois outros árbitros punidos depois dele e até por erros piores, já voltaram a trabalhar normalmente.

No início de 2023, bastante irritado com a postura dos árbitros, o presidente da CNA, Luiz Seneme, prometeu mudanças e disse a famosa frase que marca sua gestão: "Se não vai no amor, vai na dor" e desde então, os árbitros vem sentindo na pele a fúria e perseguição do dirigente com vários deles sendo afastados recentemente, inclusive um estado (GO), todo quadro ficou mais de mês sem qualquer escala, por conta da divulgação de um documento da FGF criticando a arbitragem e o dirigente.

Foto: Divulgação - Art. Marçal

O Blog tentou, mas como tem ocorrido desde que Seneme assumiu a presidência, não obteve respostas da Comissão Nacional de Arbitragem. Em condições de anonimato, um membro da CNA retornou contato e segundo ele, o problema maior não foi o erro, mas sim a forma desrespeitosa que Jean Pierre teria se reportado a Seneme. Segundo este membro, teria havido um bate-boca entre os dois que só não terminou em via de fato por não estarem no mesmo ambiente e que, segundo o relato, outras discussões semelhantes já teriam ocorrido entre Seneme e outros árbitros, citando o paranaense Heber Roberto Lopes, que também questionou Seneme no ano passado e ficou treze meses – de 12/04/2023 a 22/04/2024 sem ser escalado em competições da CBF.

O Blog não conseguiu contatar Jean Pierre Lima para que comentasse sobre assunto. O espaço está aberto e este post será atualizado caso algum dos citados entre em contato.

quinta-feira, 13 de junho de 2024

ABRAFUT indica flamenguista como representante dos árbitros no STJD; ANAF promete ir a justiça

Rodrigo Aiche Cordeiro, indicado da Abrafut ao Pleno do STJD - Crédito: Instagram

No início de junho deste ano, a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), através do oficio 07/24, cobrou do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), documento para que a entidade indicasse um representante para compor o pleno do órgão. A data limite para as indicações termina nesta sexta-feira (14/6).

Ocorre que o ofício do STJD solicitando a indicação da categoria foi enviado à Associação de Árbitros de Futebol do Brasil (Abrafut), que inclusive já escolheu o seu representante, o advogado Rodrigo Aiache Cordeiro, atual presidente da seccional do Acre da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB/AC.

Por trás dos fatos e nos bastidores há uma queda de braço política entre a ANAF e a Confederação Brasileira de Futebol que envolve poder e muito dinheiro. O rompimento ocorreu logo após o atual presidente Ednaldo Rodrigues assumir a presidência da CBF e suspender os repasses mensais de R$ 30 mil referentes a parte dos patrocínios estampados nos uniformes da arbitragem. Com esse valor a entidade dos árbitros se mantinha ativa e ajudava árbitros e sindicatos.

Oficio da ANAF cobrando STJD

Corre uma ação na justiça, já em grau de ultima instancia, no TST – Tribunal Superior do Trabalho – que envolve muito dinheiro, poder e liberdade para a entidade classista gerir assuntos da categoria caso seja mantido a decisão de primeira instancia em favor da entidade dos árbitros. A CBF afirma, no recurso, que passou a fazer acordos individuais, principalmente por conta do documento que passou a exigir desde 2017 dos árbitros onde estes cedem o direito de imagem nas competições da entidade por 20 anos. Mas a discussão está parada na Justiça certamente por influência da CBF sabedora que dificilmente sairá vencedora deste pleito.

Foi neste cenário que a Abrafut nasceu em 2023, segundo muitos sob ordens da CBF. A entidade chapa branca foi fundada por integrantes do quadro nacional, como Anderson Daronco, Raphael Claus, Edina Alves, Wilton Sampaio entre outros e conta atualmente com cerca de 500 membros, todos do futebol profissional, passando a ser, como planejado, a entidade de classe reconhecida pela CBF.

A ANAF alega em seu pedido para a indicação que dois de seus indicados estão na formação atual do pleno, o vice-presidente Felipe Bevilacqua e o procurador-geral Ronaldo Piacente. A entidade, também, sempre foi a representante dos árbitros, mas os argumentos não foram aceitos pelo atual presidente José Perdiz, ligado a CBF.

Oficio da ANAF cobrando STJD

O Blog procurou o presidente da ANAF para que falasse sobre este assunto. Salmo Valentim não foi localizado, mas uma pessoa próxima disse que a entidade vai reivindicar via justiça o direito da indicação e que, caso saia vencedora, o indicado será o ex-árbitro FIFA Gutemberg de Paula Fonseca, que desde que deixou a arbitragem vem atuando na política e atualmente é o Secretário de Defesa do Consumidor do Governo fluminense e vem prestando relevantes serviços a entidade e aos árbitros nos bastidores.

O Blog entende que é direito da ANAF lutar pela indicação ao pleno do órgão máximo da esfera esportiva tendo em vista que tem histórico de quase três décadas representando os árbitros e não pode ter esse direito cassado por uma entidade fundada pela CBF para seus interesses próprios.  O indicado da Abrafut/CBF, o advogado Rodrigo Aiche, não tem qualquer ligação com o futebol, a não ser torcer fervorosamente pelo Flamengo o que certamente comprova a indicação politica.

Já o indicado da ANAF, Gutemberg Fonseca, atuou mais de uma década como árbitro tendo chegado ao quadro FIFA e até hoje atua em prol da categoria, o que torna a indicação mais que justa e merecida e sem dúvidas a melhor indicação da entidade desde que passou a ter esse direito.

Gutemberg de Paula Fonseca, o indicado da ANAF para STJD - Credito: ESPN

O Blog procurou Marcelo Carvalho Van Gasse, presidente da Abrafut onde perguntou sobre a indicação de Rodrigo Aiche e qual a relação dele com a entidade e com a arbitragem. O Blog também perguntou se a indicação era política, se foi por pedido da CBF e qual ganho traria para a categoria, mas, mesmo tendo visualizado a mensagem, Van Gasse, como das outras vezes em que foi procurado, não respondeu a mensagem e este post será atualizado caso responda.

segunda-feira, 10 de junho de 2024

Árbitro FIFA morre após agressões com voadora e murro na nuca

Foto crédito: Reprodução Youtube

O FC Tanganyika eliminou o OC Renaissance nas quartas de finais da Taça do Congo e os torcedores da equipa perdedora descarregaram a sua raiva no árbitro da partida, do quadro FIFA, que, segundo informações da imprensa local e do Portal português 'O Jogo', teria morrido após as agressões.

A partida, com placar de 1 a 1, transcorria sem maiores novidades até os 83 minutos quando foi paralisada por conta de pedras jogadas no assistente de arbitragem e invasões de torcedores. Após nove minutos de paralização, a equipe de arbitragem decidiu reiniciar a partida, mas o clima tenso só piorava. Com o empate a partida foi decidida através das penalidades que, antes mesmo de terminarem e com provável vitória do Tanganyika que liderava a disputa, torcedores invadiram o campo e agrediram o árbitro.

As imagens do vídeo (abaixo) que circula na internet e que o Blog teve acesso, mostra o árbitro, durante a disputa de penalidades, sendo agredido violentamente em sua nuca por pelo menos duas vezes. Na primeira, durante cobrança de penalidades para decidir o vencedor da partida, vários torcedores invadem o campo e um deles acerta uma voadora na nuca do árbitro e a segunda logo depois de ser perseguido por torcedores e já estando entre policiais, sendo agredido com um murro, também na nuca por um outro torcedor. Na verdade, dois bandidos e agora, caso se confirme a morte do árbitro, criminosos transvestidos de torcedores.

Crédito imagens: Twitter

Na sequência do vídeo, as imagens mostram o árbitro sendo atendido desfalecido deitado no chão no vestiário da equipe vencedora entre jogadores comemorando a classificação para a semifinal da Copa do Congo. Infelizmente, apesar dos esforços para salvar sua vida, o árbitro, que não teve seu nome revelado, não resistiu aos ferimentos e acabou por falecer.

Cenas covardes e lamentáveis que infelizmente terminaram ceifando a vida de um trabalhador, mas acima de tudo, de um ser humano que, possivelmente é pai de família, que possivelmente levava através da arbitragem o sustento para sua família e não merecia ser agredido violentamente como foi vindo a perder sua vida.

Árbitro desfalecido após agressão - Crédito: Reprodução Twitter

Reações e Consequências

O incidente provocou uma onda de choque e indignação no mundo do futebol. As autoridades locais e a federação de futebol do Congo prometeram uma investigação rigorosa para identificar e punir os responsáveis por este ato brutal. A segurança em eventos desportivos tem sido uma questão crítica, e este trágico evento destaca a necessidade urgente de medidas mais eficazes para proteger os árbitros e jogadores.

A morte do árbitro no Congo é uma tragédia que deve servir como um alerta para a necessidade de reforçar a segurança nos eventos desportivos. O futebol, que une milhões de pessoas ao redor do mundo, não deve ser manchado por atos de violência. A comunidade esportiva internacional deve unir-se para garantir que incidentes como este nunca mais aconteçam.

O Blog repudia e lamenta o ocorrido torcendo para que as autoridades do país identifiquem os agressores bandidos e criminosos para que todos eles apodreçam na prisão.