Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de junho de 2024

ABRAFUT indica flamenguista como representante dos árbitros no STJD; ANAF promete ir a justiça

Rodrigo Aiche Cordeiro, indicado da Abrafut ao Pleno do STJD - Crédito: Instagram

No início de junho deste ano, a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), através do oficio 07/24, cobrou do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), documento para que a entidade indicasse um representante para compor o pleno do órgão. A data limite para as indicações termina nesta sexta-feira (14/6).

Ocorre que o ofício do STJD solicitando a indicação da categoria foi enviado à Associação de Árbitros de Futebol do Brasil (Abrafut), que inclusive já escolheu o seu representante, o advogado Rodrigo Aiache Cordeiro, atual presidente da seccional do Acre da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB/AC.

Por trás dos fatos e nos bastidores há uma queda de braço política entre a ANAF e a Confederação Brasileira de Futebol que envolve poder e muito dinheiro. O rompimento ocorreu logo após o atual presidente Ednaldo Rodrigues assumir a presidência da CBF e suspender os repasses mensais de R$ 30 mil referentes a parte dos patrocínios estampados nos uniformes da arbitragem. Com esse valor a entidade dos árbitros se mantinha ativa e ajudava árbitros e sindicatos.

Oficio da ANAF cobrando STJD

Corre uma ação na justiça, já em grau de ultima instancia, no TST – Tribunal Superior do Trabalho – que envolve muito dinheiro, poder e liberdade para a entidade classista gerir assuntos da categoria caso seja mantido a decisão de primeira instancia em favor da entidade dos árbitros. A CBF afirma, no recurso, que passou a fazer acordos individuais, principalmente por conta do documento que passou a exigir desde 2017 dos árbitros onde estes cedem o direito de imagem nas competições da entidade por 20 anos. Mas a discussão está parada na Justiça certamente por influência da CBF sabedora que dificilmente sairá vencedora deste pleito.

Foi neste cenário que a Abrafut nasceu em 2023, segundo muitos sob ordens da CBF. A entidade chapa branca foi fundada por integrantes do quadro nacional, como Anderson Daronco, Raphael Claus, Edina Alves, Wilton Sampaio entre outros e conta atualmente com cerca de 500 membros, todos do futebol profissional, passando a ser, como planejado, a entidade de classe reconhecida pela CBF.

A ANAF alega em seu pedido para a indicação que dois de seus indicados estão na formação atual do pleno, o vice-presidente Felipe Bevilacqua e o procurador-geral Ronaldo Piacente. A entidade, também, sempre foi a representante dos árbitros, mas os argumentos não foram aceitos pelo atual presidente José Perdiz, ligado a CBF.

Oficio da ANAF cobrando STJD

O Blog procurou o presidente da ANAF para que falasse sobre este assunto. Salmo Valentim não foi localizado, mas uma pessoa próxima disse que a entidade vai reivindicar via justiça o direito da indicação e que, caso saia vencedora, o indicado será o ex-árbitro FIFA Gutemberg de Paula Fonseca, que desde que deixou a arbitragem vem atuando na política e atualmente é o Secretário de Defesa do Consumidor do Governo fluminense e vem prestando relevantes serviços a entidade e aos árbitros nos bastidores.

O Blog entende que é direito da ANAF lutar pela indicação ao pleno do órgão máximo da esfera esportiva tendo em vista que tem histórico de quase três décadas representando os árbitros e não pode ter esse direito cassado por uma entidade fundada pela CBF para seus interesses próprios.  O indicado da Abrafut/CBF, o advogado Rodrigo Aiche, não tem qualquer ligação com o futebol, a não ser torcer fervorosamente pelo Flamengo o que certamente comprova a indicação politica.

Já o indicado da ANAF, Gutemberg Fonseca, atuou mais de uma década como árbitro tendo chegado ao quadro FIFA e até hoje atua em prol da categoria, o que torna a indicação mais que justa e merecida e sem dúvidas a melhor indicação da entidade desde que passou a ter esse direito.

Gutemberg de Paula Fonseca, o indicado da ANAF para STJD - Credito: ESPN

O Blog procurou Marcelo Carvalho Van Gasse, presidente da Abrafut onde perguntou sobre a indicação de Rodrigo Aiche e qual a relação dele com a entidade e com a arbitragem. O Blog também perguntou se a indicação era política, se foi por pedido da CBF e qual ganho traria para a categoria, mas, mesmo tendo visualizado a mensagem, Van Gasse, como das outras vezes em que foi procurado, não respondeu a mensagem e este post será atualizado caso responda.

Nenhum comentário: