Pesquisar este blog

sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Insensível à pandemia, Federação Paulista reduz 30% do quadro de árbitros 

Cerca de 150 árbitros receberam carta informando que não faziam mais parte do quadro para temporada 2021

Foto crédito: FPF

O departamento de arbitragem da entidade, comandado pela ex-assistente FIFA Ana Paula Oliveira, promove este ano, um corte recorde e jamais visto em seu quadro de prestadores autônomos para serviços de arbitragem, justamente em momento em que se agrava pandemia, onde, em muitos casos, a taxa de arbitragem é a única fonte de renda do árbitro e pai de família.

Conversei com alguns desses profissionais que até entendem a atitude da entidade que tem o direito de escolher os profissionais com quem vão trabalhar, mas lamentam a hora e a forma como foi feita, pois poderia ser antes destes perderem tempo e dinheiro, que muitas vezes não tinham, para preparar documentação, incluindo exames médicos, para anexar na ficha de inscrição.

Todos os dispensados foram pegos de surpresa quando receberam e-mail da Ceaf paulista informando que suas inscrições não seriam aceitas destruindo sonhos e perspectivas de trabalho. A comissão da FPF vai na contramão da história, sem gestão humanizada e total falta de inclusão social tendo em vista que a CBF pediu à sua comissão que não fosse feito alterações no quadro por conta da pandemia.

Vale ressaltar que enquanto a entidade Paulista não deu nenhuma ajuda aos árbitros por conta da crise sanitária que passamos, a CBF distribui quase dois milhões de reais para o quadro nacional.

Se é pra diminuir o quadro e o corte gira em torno de 150 árbitros, porque "ressuscitar" árbitros como Péricles Bsssols, porque importar de outro Estado, como Daiane Muniz, e promover cursos atrás de cursos, se bem que o intuito é de arrecadar valores para os cofres da FPF.

Carta enviada pela Ceaf Paulista aos árbitros dispensados

O que eles disseram

O Blog entrou em contato com Ana Paula. Segundo a chefe da arbitragem paulista, a redução se faz necessário e o corte será em torno de 11% do quadro. Segundo ainda a dirigente, foram analisados histórico técnico e físico, performance e recorrências na corregedoria dos árbitros dispensados que foram avisados via carta com agradecimentos pelos serviços prestados.

Tentei contato, mas o presidente do Safesp não fala com o Blog. A entidade sindical, em um primeiro momento, questionou as dispensas, mas recuou após pressões e deletou matéria publicada sobre o assunto no site oficial.

Atualizado: 16/01/2021 às 02:59

Cerca de uma hora após este post ser publicado, o site do Sindicato dos Árbitros de São Paulo (Safesp), voltou a publicar matéria onde, de forma tímida e sem contestar a decisão, diz que se reuniu, sem dizer quem, com a FPF para conversar sobre a dispensa dos árbitros.

A matéria primeiramente diz que chegou a entidade a informação da dispensa dos associados. Depois relata que foi atendido por Ana Paula e por fim que espera que os dispensados sejam reintegrado no futuro. Na verdade, seja quem for que foi em nome do Safesp na FPF, não foi para uma reunião, mas sim para dizer amém a decisão da CEAF paulista.

Não posso deixar de mencionar, que todos os membros da atual diretoria do sindicato, de forma subservientes, são ligados, de uma forma ou de outra, a FPF de quem depende para serem escalados, motivo pelo qual, jamais qualquer um deles vai questionar qualquer decisão para não por seus interesses em jogo.

Nenhum comentário: